Instrução Normativa Inmetro para a Classificação de Eficiência Energética de Edificações Comerciais, de Serviços e Públicas

 

A presente Instrução Normativa Inmetro especifica os critérios e os métodos para classificação de edificações comerciais, de serviços e públicas quanto à sua eficiência energética, visando à etiquetagem de edificações. Neste documento são apresentados os procedimentos para a determinação da classificação de eficiência energética de edificações comerciais, de serviços e públicas, que pode ser geral, ou parcial.

A classificação parcial da edificação é possível para os seguintes sistemas:

a) Envoltória completa (obrigatória em todas as avaliações);

b) Envoltória completa e sistema de condicionamento de ar;

c) Envoltória completa e sistema de iluminação;

d) Envoltória completa e sistema de aquecimento de água;

e) Envoltória completa e outros dois sistemas citados acima.

A classificação é realizada com base no consumo de energia primária, comparando-se o consumo da edificação real com a mesma edificação em uma condição de referência, equivalente à classificação D.

 

PORTARIA Nº 42, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2021, NOVA INI-C. Acesse aqui. 

Abaixo, estão disponibilizados os links de todos os documentos necessários para a aplicação do método.

 

Interface Web para a estimativa da carga térmica de resfriamento anual da envoltória.

Fatores de conversão de energia elétrica e térmica em energia primária e de emissões de dióxido de carbono.

Relatório dos fatores de conversão de energia elétrica e térmica em energia primária e em emissões de carbono.

Lista com o CDD18 de 411 cidades brasileiras para a aplicação do método simplificado em edificações ventiladas naturalmente.

Lista com as 5.564 cidades do território brasileiro e seus respectivos grupos climáticos 

Planilha de cálculo do SPLV e CAG.

Planilha do anexo B.IV - Temperaturas do ar externo para as diferentes cidades brasileiras